Diplomacia

Lavrov faz Itamaraty adernar

blog4A.jpgAcaba de passar entre as pernas da diplomacia brasileira um petardo e tanto, capaz de revelar num só ato a irrelevância a que chegou o Itamaraty no governo Dilma Rousseff.

Sergei Lavrov, chanceler da Rússia e braço direito do presidente Vladmir Putin, concluiu esta semana um giro por Cuba, Nicarágua, Peru e Chile. A viagem foi a maior demonstração de desembaraço e força da diplomacia russa em quintal norte-americano, desde que Washington e Berlim anunciaram um pacote de medidas destinadas a isolar o Kremlim. Com algum exagero, é como se, no auge da crise que opõe EUA e Rússia, Obama desse um passeio por Geórgia, Transnistría e Moldávia na semana em que Moscou anunciasse o congelamento de ativos de empresários gringos e assessores da Casa Branca. No carnaval e na diplomacia, os gestos contam – foi como se Lavrov desfilasse faceiro com amigos num carro alegórico acenando alegremente para um Ocidente que tenta empurrá-lo cada dia mais para o isolamento. Continuar lendo

Anúncios
Padrão